Segunda-feira | 18/12/2017
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

06.12.2017 - 15:15  |  INTEGRAÇÃO

110 mil amazonenses dizem sim à construção da Ponte Solimões, destaca Francisco Souza

Assessoria de Imprensa - ALEAM

Francisco Souza exibe a pilha de papel com as 110 mil assinaturas

Em cerimônia realizada, durante o Pequeno Expediente desta quarta-feira, 6, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), o deputado Francisco Souza (Podemos) promoveu o ato de entrega de 110 mil assinaturas para a viabilização da construção da ponte sobre o rio Solimões. Aliás, a assinatura de número 110 mil foi coletada ainda no discurso do parlamentar com a adesão do presidente da Casa, David Almeida.
 
“A ponte rio Solimões é, para mim, além de um sonho, a continuação do grande sonho que foi, outrora, a Ponte Rio Negro, que era utópico, impossível e irrealizável”, confessou Souza.
 
O próprio David Almeida, quando esteve à frente do governo do Amazonas, reconheceu o esforço de Souza no engajamento para a construção da Ponte Rio Negro. “O senhor acreditou e hoje a ponte é uma realidade”, disse à época o ex-governador.
 
Esse engajamento político começou a ganhar força nos últimos três anos. Em fevereiro, por exemplo, Francisco Souza participou da 10ª Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico, em Marabá (PA). Na ocasião, o parlamentar defendeu a construção da ponte e a recuperação da BR-319 para a ligação e desenvolvimento da região Norte.
 
“Apesar de conquistas aéreas, Manaus continua sem conexão com os outros estados via terrestre. Por isso, estamos buscando apoio de outros parlamentos, a fim de concluir as obras na BR-319 e ligar, definitivamente, por meio da Ponte Rio Solimões, o Amazonas aos estados do Norte e ao restante do Brasil”, defendeu.
 
Para se ter uma ideia dos reflexos de se construir a ponte, interligada à BR-319, basta verificar o salto econômico e a melhor trafegabilidade que poderá alcançar pelo menos 10 municípios amazonenses: Careiro da Várzea, Altazes, Manaquiri, Careiro Castanho, Borba, Beruri, Manicoré, Tapauá, Humaitá, Canutama até chegar em Porto Velho/RO.
 
Francisco Souza conta que a construção da ponte sobre o rio Solimões vai integrar o Amazonas ao resto do Brasil e do mundo. “Vai ligar o Norte ao Sul; a Venezuela ao Uruguai e o oceano Pacífico ao Atlântico. Ela terá benefícios econômicos, sociais e políticos por dar status ao Estado dentro da nação por meio desse pequeno ponto de 3,4 quilômetros (dimensão da ponte)”, estima.
 
Ponte 
 
Saindo da capital, Manaus, em direção a Manacapuru pela AM-070, ao lado esquerdo, na altura do KM-55, há um ramal que dá acesso à comunidade Bela Vista. Nesse trecho são oito quilômetros percorridos pela AM-453 até se chegar ao local onde possivelmente será construída a Ponte Rio Solimões. Do outro lado, na comunidade Barro Alto, já no município de Manaquiri, percorre-se aproximadamente 17 quilômetros até o acesso a AM-354, que liga o município à BR-319 - porta para Porto Velho/RO e de lá se alcança os outros Estados brasileiros.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS