Segunda-feira | 15/07/2019
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

11.07.2019 - 14:30  |  Audiência Pública

Braga quer acelerar debate sobre futuro do Fundo Amazônia

Foto : Vagner Carvalho

Eduardo Braga e Ricardo Salles

Senador já aprovou requerimento para audiência pública com ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles
 
 
O senador Eduardo Braga (MDB/AM) cobrou mais celeridade na realização de audiência pública com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado para discutir o Fundo Amazônia.
 
A audiência, requerida por Eduardo para esclarecimentos sobre possíveis mudanças no Fundo Amazônia, foi aprovada no início de junho.
 
“É um absurdo o ministro do Meio Ambiente lançar suspeições de forma genérica sobre a gestão do Fundo Amazônia, comprometendo a credibilidade e a própria continuidade de projetos estratégicos para o combate ao desmatamento da floresta amazônica”, ponderou o senador.
 
Eduardo também criticou duramente a possibilidade de usar parte das doações destinadas ao fundo para indenizações de áreas rurais na Amazônia, região conhecida pelo grande volume de grilagens de terra.  
 
“É absolutamente preocupante querer desmontar o fundo usando parte das doações para indenizações. Isso não é papel do fundo, é dever do Estado”, pontuou.
 
Projetos paralisados
 
A urgência na discussão sobre os rumos do Fundo Amazônia foi acentuada, segundo o líder do MDB, pela paralisação na aprovação de dezenas de projetos no fundo – depois dos questionamentos levantados pelo ministro Salles, estão represados pelo menos R$ 350 milhões que financiariam programas de aumento de produtividade e renda de agricultores familiares na Amazônia e monitoramento do desmatamento.
 
“Não dá para conceber a paralisação desses projetos e até mesmo a extinção do Fundo Amazônia, como chegou a ser aventado pelo próprio ministro, ainda mais num momento em que o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais registra aumento preocupante de 88% no desmatamento da Amazônia”, complementou Eduardo.
 
O senador lembrou que os representantes da Noruega e da Alemanha, países responsáveis por mais de 98% das doações que sustentam o Fundo Amazônia, já se mostraram absolutamente contrários a mudanças na governança do fundo. 
 
Eduardo acentuou ainda a importância de reforçar o combate ao desmatamento para a consolidação do acordo entre União Europeia e o Mercosul. O compromisso com a proteção ambiental e a preservação da Amazônia é um dos pontos exigidos para a ratificação do tratado entre os dois blocos.
 
 
 
 

 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS