▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

11.09.2018 - 17:10  |  "CONTO DO VIGÁRIO"

Chico Preto acusa Amazonino de “bater a carteira” dos empresários ao fazer obras sem licitação

Dircom - CMM

Chico Preto chama a atenção dos empresários que "insistem em cair no conto do vigário"

Vereador convoca Ministério Público e Justiça Eleitoral para combater crimes praticados pelo governador candidato 

Warnoldo Maia de Freitas 
 
O vereador Marco Antônio Chico Preto (PMN), candidato a vice-governador na chapa de David Almeida (PSB), acusou na manhã desta terça-feira, 11, o governador Amazonino Mendes (PDT), em campanha pela reeleição, de estar “batendo a carteira dos empresários”, ao fazer obras e contratar fornecimento de serviços e produto sem licitação.
 
Durante o seu pronunciamento, Chico Preto aconselhou os empresários a não fornecerem para o Governo do Estado, sem a devida cobertura contratual, e apontou a necessidade de o Ministério Público e a Justiça Eleitoral desenvolverem ações para apurar esses crimes que estão ocorrendo “debaixo das suas barbas”, provocando desequilíbrio no processo político-eleitoral.  
 
“Atenção Ministério Público Estadual, atenção Justiça Eleitoral. O que o governo Amazonino está fazendo é o mais puro e absurdo abuso de poder político e econômico. Ele está perpetrando uma série de crimes com um único objetivo: a manutenção do seu time de bad boys no poder”, disparou Chico Preto. 

Prejuízo líquido e certo
 
Tomado pela convicção do atleta que sabe que está fazendo a guarda certa e tem a pegada necessária para "raspar" o adversário, Chico Preto afirmou que Amazonino Mendes não vencerá a eleição de outubro e avisou que o governador eleito, quem quer que seja ele, não pagará o “patrasmente”.
 
“Quero chamar a atenção dos empresários que insistem em cair no conto do vigário, achando que vão receber. Fornecer sem o respaldo do devido processo legal, sem o processo licitatório, sem contato assinado é uma prática criminosa. Quem for tentar legalizar incorre em crime, na burla do processo licitatório”, avisou. 

Fake news
 
Ao falar sobre o uso dos computadores da Prodam para a produção de fake news a favor de Amazonino Mendes, segundo foi denunciado pelo portal de notícias BNC, Chico Preto disse que a conduta adotada por Amazonino deixa ver, claramente, “um governante desesperado pela sua reeleição”.
 
“Este governo está totalmente sem rumo. A quantidade absurda de dispensa de licitação, de contratação de obras e serviços sem cobertura contatual trará para o próximo governo e para quem insiste em fornecer sem cobertura, um prejuízo irremediável. Aviso aos senhores que estão fornecendo para o governo, sem cobertura, que isso é prejuízo líquido e certo”, disse ele.

Descaso com a saúde
 
Chico Preto lamentou, ainda, o fato de o governo Amazonino Mendes preferir o cimento e o asfalto, e não dar a atenção devida ao setor da saúde pública, entregando a própria sorte milhares de pessoas que buscam atendimento médico e não encontram.
 
“Me aproprio das palavras do vereador Hiran Nicolau (PSD), que disse que a maldade é tamanha, e que o governo do Amazonas investe mais em uma carrada de asfalto e muito menos, hoje, naquilo que traz sofrimento à população, que é a saúde pública, onde milhares de pessoas esperam uma providência de um governo que prefere o cimento e o asfalto ao invés da saúde e do alento de pais e mães que procuram hoje o serviço da saúde pública e não encontram”, afirmou.
 
Desvio de dinheiro público
 
Chico convocou, ainda, os vereadores da base do prefeito Arthur Neto (PSDB) a apresentar, na CMM, as denúncias do chefe do Executivo municipal, revelando que o governo Amazonino, por meio da Secretaria da Região Metropolitana de Manaus (SRMM), estaria “asfaltando” ruas já beneficiadas pela Prefeitura de Manaus e apontou a necessidade de se estancar a sangria dos cofres públicos com o objetivo de fazer caixa de campanha.
 
“Isso é desvio claro de dinheiro público e esta casa não pode ficar calada. Promover fatura com o objetivo claro de desviar dinheiro para os dutos da campanha política é crime e esta casa precisa debater este assunto e cobrar providências das autoridades competentes. Isso não pode continuar. É dever da Câmara cutucar o Ministério Público e o Tribunal de Contas para estancar essa sangria dos cofres públicos”, completou.
 

 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS