Quarta-feira | 14/11/2018
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / economia
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

25.10.2018 - 19:05  |  Matadouros

Precariedade dos matadouros no Amazonas é um problema antigo

Reprodução

Os problemas registrados nos matadouros do interior são antigos

Muitas reportagens têm mostrado a precariedade registrada nos matadouros situados no interior do Amazonas, o que tem levado a população do estado a consumir carne considerada imprópria 


Por Warnoldo Maia de Freitas 

 
A denúncia de problemas em um matadouro de Humaitá é apenas a ponta do iceberg de um problema antigo registrado em vários municípios amazonenses, com alguns estabelecimentos instalados até mesmo ao lado de lixões, outro “pepino” que também vem sendo deixado de lado por vários governos.
 
Muitas reportagens têm mostrado a precariedade registrada nos matadouros situados no interior do Amazonas, o que tem levado a população do estado a consumir carne considerada imprópria, porque os procedimentos sanitários nem sempre são observados durante o processo de abate e manuseio das carcaças dos animais e tal fato coloca em risco a saúde pública.
 
As normas de controle existem, mas nem todas são observadas por quem atua no setor e, a julgar pelas informações divulgadas, as autoridades competentes não têm colocado em prática o empenho necessário para resolver o problema, que é antigo, e parecem seguir a velha conduta de fazer de conta que fiscalizam.
 
É verdade que o Amazonas é um dos estados incluídos na lista do grupo dos que são considerados fora do risco de aftosa. Mas, só isso não basta. É preciso fazer muito mais para assegurar o fornecimento de um alimento de qualidade comprovada ao consumidor amazonense.
 
O Amazonas é formado por 62 municípios, mas apenas Manaus, Manacapuru, Iranduba e Itacoatiara têm abatedouros e frigoríficos credenciados. 
 
Tal fato, por si só, revela a gravidade do problema e evidencia, de forma cristalina, a falta da atenção devida dos gestores para solucionar um problema que é antigo e representa uma ameaça à saúde de todo mundo.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS