▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

09.01.2019 - 23:05  |  ELEIÇÃO NA ALEAM

PSD e PP travam queda de braço pelo comando da ALEAM de olho nas eleições de 2020

Reprodução

Josué Neto e Belarmino Lins

 Eleição representa sobrevivência política tanto para o PSD quanto para o PP e retomada de fôlego visando o pleito de  2020 


Por Warnoldo Maia de Freitas
 
A disputa pelo comando do Legislativo amazonense, programada para ser finalizada no início de fevereiro, na abertura da nova legislatura, representa muito mais do que o simples interesse de poder gerir um orçamento superior aos R$ 270 milhões para o exercício de 2019. 
 
Significa, na prática, a própria sobrevivência e fortalecimento político de agremiações como o PSD, do senador Omar Aziz, e do PP, da família Garcia, e, claro, a conquista do privilégio de ser protagonista na mesa das principais decisões do governo Wilson Lima (PSC), além da retomada de fôlego para a disputa pela Prefeitura de Manaus, em 2020.
 
Tanto o PSD, representado pelo jovem deputado Josué Neto, quanto o PP do experiente Belarmino Lins, que já estão em plena campanha visando a conquista do comando da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM) foram reprovados no vestibular das urnas, em 2018.
 
O Partido Social Democrático, por exemplo, perdeu a disputa pelo Governo do Amazonas, mesmo sendo representado pelo seu membro mais ilustre, o senador Omar Aziz, que chegou em quaro lugar no primeiro turno, com pouco mais de 142 mil votos.
 
 O mesmo dissabor experimentou o Partido Progressista, que, representado pela “She decides”, a ex-deputada federal Rebecca Garcia, na condição de vice de Amazonino Mendes (PDT), também não logrou êxito na eleição passada. 

Expectativas 
 
Josué Neto acredita que quando fevereiro chegar, a onda da renovação registrada de Norte a Sul do país nas eleições de outubro passado, responsável pela renovação de metade do Legislativo estadual, será decisiva para levá-lo ao comando da ALEAM.
 
Ao comentar sobre o processo ele aconselha uma análise do perfil de cada um dos 12 novos deputados eleitos e destaca que, apesar de jovens, todos têm experiência política, porque suas respectivas famílias já foram protagonistas em diversos momentos da recente história política amazonense.
 
Já o “calejado” Belarmino Lins (PP) acredita que a sua experiência, particularmente sobre o processo político amazonense, será imprescindível para assegurar tranquilidade e governabilidade ao governo Wilson Lima (PSC), que precisará fazer ajustes profundos para azeitar a máquina pública.

Conta não fecha
 
Josué está trabalhando para assegurar o seu retorno à presidência da ALEAM e pessoas próximas a ele garantem que a sua candidatura já conta com o aval de 17 parlamentares e por essa razão é só esperar o dia da eleição para “definir a parada”.
 
Os correligionários de Belarmino, o deputado com maior número de mandatos na Assembleia, também não escondem a confiança e asseguram que o candidato do grupo conta com o número de apoiadores necessários – pelo menos 12 -, para derrotar o adversário pelo critério de idade.
 
Mas, como o colégio eleitoral da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas conta com apenas 24 parlamentares, basta fazer uma simples operação de somar para constatar que a conta não fecha, porque enquanto o grupo de Josué assegura ter 17 votos, o de Belão revela contar com 12.
 
Os mais experientes garantem que essas "disparidades da campanha", com um candidato dizendo que já tem mais votos do que o seu adversário,  fazem parte do jogo e têm por objetivo desestabilizar "os contrários, proque ninguém gosta de perder", mas o que vale mesmo é na hora do voto.
 
Força política 
 
 
O PSD no Amazonas conta com um senador (Omar Aziz), um deputado federal (Sidney Leite), dois deputados estaduais (Josué Neto e Ricardo Nicolau) e dois vereadores (Hiram Nicolau e Gilmar Nascimento), além de 6 prefeitos: Pedro Guedes (Careiro da Várzea), Dr. Abrahan Lincoln (Codajás), Evaldo Gomes (Lábrea), Sabá Medeiros (Manicoré), Abraão Lasmar (Santo Antônio do Içá) e Saul Bemerguy (Tabatinga).
 
 
Já o PP conta com quatro deputados estaduais (Belarmino Lins, Dermilson Chagas, Mayara Pinheiro e Álvaro Campelo), um vereador (Marisson Roger) e três prefeitos Lázaro Martins, o Curica (Tonantins), Otaniel Lyra (Canutama) e Adail Filho (Coari).
 
O PSD e o PP têm interesse em conseguir o comando da Prefeitura de Manaus nas eleições de 2020 e a conquista da presidência da ALEAM facilitará a pavimentação da estrada para uma caminhada mais tranquila na disputa que se avizinha.

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS