Terça-feira | 21/08/2018
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

19.04.2018 - 10:30  |  CRISE

Sabá quer saber desde quando Hanan é um expert em segurança pública

Assessoria de Imprensa - ALEAM

Sabá Reis cobra explicações de Aamzonino

 

Deputado acredita que a viagem de Amazonino e Hanan aos Estados Unidos foi para tratar da venda da Cigás e 

Por Warnoldo Maia de Freitas
 
O deputado estadual Sabá Reis, do Partido da República (PR), quer saber desde quando o engenheiro civil e consultor econômico Samuel Hanan, ex-vice-governador e ex-secretário de Fazenda do Estado do Amazonas de Amazonino Mendes, na gestão de 1999 a 2002, é especialista na área da segurança pública. 
 
O questionamento foi feito na manhã da quinta-feira, 19, na Assembleia Legislativa do Estado (ALEAM), pelo parlamentar, ao manifestar-se preocupado com o fato de o govenador Amazonino Mendes (PDT/AM) ter viajado aos estados Unidos “com o objetivo oficial” de discutir soluções para a crise de segurança registrada no estado, com o ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, sem levar nenhum técnico da área.

Não respeita ninguém
 
Sem meias palavras Sabá Reis disse acreditar que Amazonino Mendes e Samuel Hanan foram aos Estados Unidos discutir a venda da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), que foi criada pela lei 2.325, de 8 de maio de 1995, na gestão do atual governador, e agora “quer enganar todo mundo” dizendo que está buscando soluções para os problemas crescentes da área da segurança pública.
 
“O Amazonino não respeita nenhum de nós e também não respeita a Constituição do Amazonas e a Constituição Federal”, destacou Sabá Reis.
 
Sabá Reis classificou de “conversa fiada, de bazofia” os argumentos apresentados por Amazonino, por entender que o governo dele é tampão e não dispõe do tempo necessário para a tratativa de um acordo de cooperação internacional na área da segurança.
 
Ao finalizar o seu pronunciamento, Sabá Reis apontou a necessidade de se saber “qual o plano de vôo” de Amazonino na sua viagem aos Estados Unidos e apresentou um documento que encaminhará ao governador questionando os custos do contrato e da viagem.
 
“Tenho curiosidade de saber qual o valor desse contrato, que é em dólar norte-americano. Quanto vai custar aos cofres do Estado do Amazonas esse sorriso do Rodolfo visto na foto distribuído pela assessoria do Amazonino. Qual a modalidade licitatória dessa ação do governo? Precisamos saber qual o valor global que vai ser desembolsado por esse gesto de bondade dessa madre Tereza de Calcutá norte-americana”, completou.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS