Terça-feira | 21/08/2018
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

19.04.2018 - 10:20  |  CRISE

Viagem de Amazonino aos EUA é desperdício de dinheiro público, afirma David Almeida

Assessoria de Imprensa

David Almeida quer saber o custo da viagem de Amazonino aos Estados Unidos

Presidente da ALEAM quer saber por que os governadores de São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro e do Ceará, entre outros, que enfrentam índices de violência superiores aos registrados no Amazonas ,não foram buscar socorro na consultoria do Rodolph.
 
Por Warnoldo Maia de Freitas
 
O deputado estadual David Almeida (PSB), presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALEAM), classificou na manhã da quinta-feira, 19, de “desperdício de dinheiro público” a viagem do governador Amazonino Mendes (PDT/AM) aos Estados Unidos para discutir saídas para a atual crise de segurança com o autor do projeto “Tolerância Zero”, o ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani.
 
David considerou “lamentável e absurda” a tentativa de Amazonino Mendes querer vender a ideia de que, apenas com essa parceria com o ex-prefeito de Nova Iorque, a situação da segurança vai ser resolvida em Manaus e no estado como um todo e questionou.
 
“Gostaríamos de saber, por exemplo, por que os governadores de São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e do Ceará, que enfrentam índices de violência superiores aos registrados no Amazonas não foram buscar socorro na consultoria do Rodolph. Será que só o governador Amazonino Mendes está certo?”, questionou, apontando a necessidade de se saber, ao certo, o que de fato está por trás do discurso oficial.
 
Críticas 
 
David Almeida criticou, ainda, a forma açodada das ações do governo atual e destacou, em poucas palavras, que nem tudo o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Amazonas, porque as realidades sociais, econômicas e culturais são diferentes e as leis norte-americanas também não são iguais as brasileiras.
 
“O governador Amazonino Mendes precisa respeitar o seu povo e entender que não vai conseguir resolver o problema da insegurança no Amazonas simplesmente copiando o projeto Tolerância Zero, que foi adotado em Nova Iorque na gestão do ex-prefeito e Giuliani, sem levar em consideração a realidade brasileira”, disse ele, lembrando que nos Estados Unidos cada estado tem a sua legislação própria.
 
Para ilustrar a diferença existente entre o Brasil e os Estados Unidos, David lembra que lá a segurança pública é provida por múltiplos serviços policias e o modelo norte-americano difere de forma significativa dos adotados em diversos países.
 
De acordo com David Almeida, existem nos Estados Unidos mais de mil agências policiais federais e autônomas, além de mais de 12 mil departamentos de polícia municipal e de condados, sem levar em conta os xerifados. Ela destaca, ainda, que lá o princípio político que dá sustentação para a segurança pública vem sendo o dos chamados “controles locais”, que envolve municípios e condados, por meio de mecanismos de prevenção e repressão.
 
“Não vai ser com a compra de uma dúzia de equipamentos estrangeiros que ele vai resolver os problemas da área da segurança no Amazonas. Lá, as leis são diferentes e cada estado tem a sua legislação própria. Em Las Vegas, por exemplo, é permitido o jogo. Já na Califórnia é proibido. O Amazonino, quando acabou com a Polícia Civil do Amazonas, no fim da década de 1980, queria transformá-la aos moldes da polícia francesa, mas não obteve sucesso, porque além das leis, as realidades também eram e são diferentes”, afirmou.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS