Quarta-feira | 20/06/2018
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

13.03.2018 - 13:05  |  JANELA PARTIDÁRIA

Vicente Lopes confirma mudança para o partido do governador e cutuca Bosco

Assessoria de Imprensa - ALEAM

Vicente Lopes

 

Deputado cutuca o vice-governador e secretário de segurança, Bosco Saraiva, e aponta falta de flexibilidade na recepção de pessoas e propostas

Por Warnoldo Maia de Freitas
 
O deputado estadual Vicente Lopes, ex-líder do MDB de Eduardo Braga na Assembleia Legislativa do Estado (AEAM) confirmou na manhã da terça-feira, 13, a sua mudança para o “partido do governador Amazonino Mendes”, no caso o PDT.
 
Primeiro disse que estava indo para um partido orientado pelo governador Amazonino Mendes, “para dar a sua contribuição, por entender o esforço que ele está fazendo no sentido de colocar o Amazonas nos trilhos”. Depois, num “ato falho”, entregou o jogo e disparou:
 
“Portanto, para que não pairem dúvidas acerca do meu nome, saio e vou para o partido do governador Amazonino Mendes (PDT), com a absoluta tranquilidade de quem tem a oferecer sugestões e contribuições públicas no sentido de que ele possa resolver os graves problemas que o Amazonas enfrenta”.
 
Vicente deixou claro que sai do MDB (ex-PMDB) sem ressentimentos ou mágoas, para dar a sua contribuição como cidadão e parlamentar ao governador Amazonino Mendes “por entender o esforço que ele está fazendo no sentido de poder botar o Amazonas de volta nos trilhos”.
 
Mais flexibilidade
 
Ao falar sobre a questão da segurança pública e da greve anunciada dos praças da Polícia Militar, Vicente Lopes reconheceu o direito de os profissionais da área reivindicarem seus direitos e num recado indireto ao vice-governador e secretário de segurança do Estado, Bosco Saraiva, apontou a necessidade de “mais flexibilidade para recepcionar pessoas que trazem propostas, para ouvir reclamos e propostas de soluções que possam ser colocadas em prática”.
 
“Não se tapa o sol com a peneira. O governador Amazonino Mendes está trabalhando para corrigir os problemas. Falta muito e o govenador reconhece isso. Não devemos nesse momento de extrema dificuldade que o país enfrenta estimularmos um movimento. Entendo que é necessário que haja diálogo, conversação e entendimento. Para isso o secretário de segurança precisa ter mais flexibilidade, mais capacidade de recepcionar aquelas pessoas que trazem propostas no sentido de buscar um ponto de convergência. Entendo que é assim que tem que fazer o chefe de cada pasta: ouvir os reclamos e trazer soluções possíveis de serem atendidas e criar um projeto que possa recuperar as perdas dos anos. Não adianta querer cobrar do governador Amazonino que vá corrigir todos os atrasos de governos outros que passaram”, argumentou.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS