Segunda-feira | 21/01/2019
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

12.12.2018 - 15:05  |  FÓRUM DE GOVERNADORES

Wilson Lima defende mais investimentos federais na fronteira e no sistema prisional

Assessoria de Imprensa

Wilson Lima defendeu os interesses do Amazonas no Fórum dos Governadores

 Governador eleito quer priorizar investimentos no combate ao crime no Amazonas e  pede a permanência do efetivo da Força Nacional de Segurança no estado 

 
Investir nos sistemas de monitoramento e inteligência da região de fronteira do Amazonas com o Peru, Venezuela e a Colômbia para combater o tráfico de drogas e outros crimes, assim como melhorar o sistema prisional do Estado serão prioridades do governador eleito do Amazonas, Wilson Lima. Para estes investimentos o Amazonas, maior estado brasileiro em extensão territorial, precisará de atenção especial e parceria direta com o governo federal. 
 
Esse fortalecimento nas relações foi defendido por Wilson Lima no fórum de governadores, nesta quarta-feira (12/12), na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, em Brasília. Foi a segunda reunião depois das eleições de outubro.
 
Dessa vez, participaram vinte e três governadores e dois vices eleitos, o vice-presidente eleito da República, General Humberto Mourão, o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, o atual ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, o futuro secretário nacional de Segurança Pública, General Guilherme Theóphilo, além do presidente do OAB, Carlos Lamachia.
 
Força Nacional
 
Wilson Lima requisitou a permanência do efetivo de 65 homens da Força Nacional de Segurança, no Amazonas,  em 2019. Eles foram enviados logo após o massacre de cinquenta e quatro detentos dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em janeiro de 2017.
 
O futuro secretário nacional de Segurança Pública, General Guilherme Theóphilo, garantiu a continuidade da tropa no Estado, que  atualmente, presta serviços no entorno dos presídios e na região de fronteira.
 
O futuro secretário de Segurança Pública do Amazonas, Cel. Louismar Bonates, que acompanhou o governador eleito, endossou o pedido em caráter de urgência.
 
“Nós vimos a necessidade, já que o atual governo ainda não oficializou junto ao governo federal o pedido de permanência dos homens da força nacional. E fizemos o pedido pessoalmente. O efetivo é fundamental para manutenção da ordem, principalmente no entorno dos presídios”, afirmou Bonates. 
 
Mais investimentos
 
O governador eleito ainda defendeu mais investimentos nas ações de combate ao tráfico de drogas e contrabando de armas e outros crimes, sobretudo na região de fronteira onde há falta de estrutura e de pessoal.
 
Wilson Lima enfatizou que é preciso instalar novas bases de segurança, implementar serviços de inteligência ao longo da fronteira e aumentar o efetivo. A Base Anzol da Polícia Federal, única na região, está desaparelhada e com defasagem de servidores.
 
“É preciso retomar o controle das fronteiras. Há um esforço muito grande das nossas polícias civil e militar para combater o tráfico de drogas, mas as distâncias são grandes e não há pessoal suficiente”, disse ele.
 
Outro assunto discutido pelos governadores durante a reunião foi a situação penitenciária do País, uma preocupação de todos os estados.
 
Wilson Lima defendeu o aporte de recursos federais na construção de novos presídios na capital e no interior, com segurança e modernização necessárias.
 
“É preciso fazer mais do que ampliar vagas. Tem que se investir em tecnologia, reativar os bloqueadores de celulares, integrar o sistema de cadastro de presos, além de aplicar recursos em projetos de ressocialização”, pontuou.
 
O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, propôs uma integração e organização de todos os estados e disse que já há um projeto para combater o crime organizado e melhorar a segurança pública e o sistema penitenciário.
 
O ministro Dias Toffoli ressaltou que é o momento das instituições assumirem seus papéis.
 
O Fórum ainda teve a participação do Vice-Presidente eleito, General Hamilton Mourão, que destacou a importância do diálogo com os Estados.
 
Eles ouviram dos governadores outras demandas relacionadas ao pacto federativo e ao repasse do Fundo de Participação dos Estados.

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS