▸ Acompanhe nas redes

DIRETO AO PONTO
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

09/01/2020 - 19:40

Dia 9 de janeiro deveria ser o Dia do Arrependimento

Arte

Afinal, nunca é tarde para rever os enganos

Por Warnoldo Maia de Freitas
 
Diante dos relevantes fatos registrados na história do Amazonas e do Brasil nesta quinta-feira, 9 de janeiro de 2020, os nossos parlamentares deveriam mobilizar-se e obter o apoio dos seus pares para marcar a data de forma inesquecível, classificando-a como o "Dia do Arrependimento".
 
Afinal, foi no dia 9 de janeiro de 2020 que o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), se arrependeu,  voltou atrás e revogou a autorização tomada com base na Lei Delegada aprovada pela ALE-AM em outubro de 2019, para aumentar os salários de 140 servidores, numa medida "insensata e absurda", segundo artigo publicado na coluna Opinião do jornal carioca O Globo, desta quinta-feira, 9.
 
Mas não é só. Outro fato relevante registrado nesta data é a posição do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que também voltou atrás e acolheu pedido do governo para extinguir sua própria liminar que suspendeu a Resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que reduziu os valores do seguro obrigatório DPVAT (sigla de Danos Pessoais por Veículos Automotores de Vias Terrestres).
 
Muita gente não deve lembrar, mas o dia 9 de janeiro é conhecido na história do Brasil como o "Dia do Fico", porque foi nesta data, em 1822, que Dom Pedro, então príncipe-regente do Brasil, "que era na época um Reino Unido a Portugal e Argarves", declarou a célebre frase: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico”.
 
Talvez motivados por esse sentimento que norteou as ações de Dom Pedro, tanto Wilson Lima quanto Dias Toffoli , pensando única e exclusivamente no bem e na felicidade geral, tenham voltado atrás nas suas decisões, para a infelicidade, é claro, daqueles que seriam contemplados com a decisão revogada.
 
Como 2020 é um ano bisexto, com 366 dias em comparação ao ano normal, que tem 365 dias, e 9 de janeiro é o 9º dia do ano, ainda faltam  356 dias para acabar este exercício. Logo, podemos dizer que ainda há esperança de que nossos governantes e representantes revejam seus posicionamentos e façam, de fato, a felicidade geral da Nação.
 
Afinal, "nunca é tarde para mudar, recuperar o ânimo e rever os enganos".
 
 

 

 

 

 

 

 

VEJA MAIS

Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS