Quarta-feira | 25/11/2020
▸ Acompanhe nas redes

DIRETO AO PONTO
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

18/04/2020 - 21:15

Dinheiro roubado da saúde do Amazonas está fazendo falta

Arte - Reprodução internet

A crise moral é aguda 


Por Warnoldo Maia de Freitas

A reportagem do Jornal Nacional destacou, mais uma vez, na noite do sábado, 18/04/2020, a precariedade registrada no sistema de saúde de Manaus, capital do Amazonas, e mostrou para todo o país a falta de equipamentos e profissionais para dar assistência a quem precisa de socorro, após ter sido atropelado pela pandemia provovada pelo Covid - 19, e evidenciou que o dinheiro roubado do setor da saúde na última década está fazendo muita falta à população.

O sistema da saúde está à beira do colapso, mostrou a reportagem. Mas poucos lembram que aquela parcela mais pobre da população sofre há vários anos devido ao descaso e até mesmo conivência de algumas autoridades, que preferiram fazer olhar de mercador quando os recursos da saúde eram desviados sem parcimônia para a conta de muita gente "bacana", de muita "gente boa", que hoje vive soberbamente, indiferente ao sofrimento de milhares de pessoas que não dispõem de um sistema de saúde eficiente e são obrigadas a esperar meses por uma consulta ou para ter acesso a um exame médico.

Quer dizer, enquanto a parcela mais pobre da população sofre, porque parte dos recursos da saúde foi roubada, alguns dos membros das quadrilhas responsáveis pela sangria desvairada praticada contra os cofres públicos e à saúde pública continuam livres, leves e soltos, aproveitando os prazeres da vida proporcionados pelos recursos públicos roubados. 

No atual momento de apreensão geral, decorrente do ataque praticado agora por um ser invisível, mas letal para alguns, faz-se necessário refletir atentamente sobre os acontecimentos da última década e rogar a Deus para iluminar as nossas autoridades e lhes despertar o sentimento de uma vigilância comprometida, para impedir que nesses tempos de "calamidade pública" os aproveitadores de plantão voltem a saquear os cofres públicos, usando para isso a desculpa da necessidade urgente de se comprar a qualquer preço e de se construir a qualquer custo para salvar vidas...

VIGIAR não custa nada. Afinal, muitos dos nossos "honrados cidadãos", conforme mostram as denúncias veiculadas e as investigações realizadas pelas autoridades competentes, com o objetivo de responsabilizar cada um na forma da lei, carregam na sua carga genética o DNA da corrupção.

O sistema de saúde do Amazonas está na UTI devido ao descaso de muitos gestores e governantes da última década. Portanto, já passou da hora de se combater as farsas e a tentação de novos "maus caminhos".

A crise na saúde é aguda, não há dúvida. Mas ela é decorrente de uma crise maior, que é a crise moral, que precisa ser combatida com rigor absoluto, porque alimenta o vírus da corrupção que continua bem ativo e massagra sem piedade o que se entende por humanidade.  

A crise moral gera más atitudes e condutas e leva à degradação, à desumanização e, consequentemente, ao roubo descarado dos recursos destinados à saúde. O resultado todo mundo conhece: é a desestruturação do sistema de saúde e a morte das pessoas mais pobres.
  
 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

VEJA MAIS

Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS