▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / economia
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

11.09.2020 - 12:30  |  Duas rodas

Harley-Davidson trabalha para conquistar novos mercados

Assessoria de Imprensa

Polsin durante visita aoHarley-Davidson no Polo Industrial de Manaus

Algacir Polsin sugere adoção de programa de visitação ao chão de fábrica da Harley-Davidson, para atrair turistas que apreciam motos e mostrar como funciona o complexo no Polo Industrial de Manaus 

 

Da Redação -  11/09/2020 - Com informações da Assessoria de Imprensa da Suframa

 

A Harley-Davidson do Brasil está implementando uma série de medidas na sua unidade  do Polo Industrial de Manaus para agilizar a produção de novos modelos na Zona Franca de manaus, bem como ajustando o seu foco para expandir a exportação das suas motocicletas aos mercados vizinhos e consolidar posições no mercado nacional.

A revelação foi feita pelo diretor de operações da marca, Adelino Cardoso, ao superintendente da Suframa, Algacir Polsin, e aos adjuntos e técnicos da Autarquia, durante visita realizada no início de setembro ao complexo pordutivo da empresa, que aproveitou o encontro para detalhar informações sobre o processo de produção local.

Uma das marcas mais reconhecidas do setor de duas rodas em todo mundo, a Harley-Davidson iniciou suas atividades fabris no Brasil em 1998 e já produziu mais de 75 mil motocicletas para o mercado consumidor interno.

"Temos buscado expandir nossa atuação para mercados vizinhos e outros mercados de exportação", ressaltou Adelino Cardoso, lembrando que ao longo de sua história a empresa implementou diversos aperfeiçoamentos para atender às demandas cada vez mais exigentes do consumidor brasileiro. 

Observações

Durante a visita o superintendente da Suframa fez algumas observações sobre os processos industriais promovidos pela empresa na Zona Franca de Manaus e, após destacar o reconhecimento internacional da Harley-Davidson, como um dos ícones do motociclismo mundial, Polsin falou sobre iniciativas que poderiam ser adotadas para integrar a empresa ao fomento à atividade turística regional.

"Assim como grandes players mundiais fazem em outros países, acredito que se a Harley-Davidson desenvolvesse um programa de visitação poderia atrair turistas que apreciam motos para conhecer a estrutura local, entender como é feita a fabricação das motos e isso poderia fomentar diversos setores, como o hoteleiro, o gastronômico e ainda incentivar as pessoas a conhecer a Amazônia", afirmou o superintendente.
 
 
 

 

 

 

 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS