Terça-feira | 10/12/2019
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / economia
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

06.11.2019 - 15:20  |  Etanol de milho

Millenium BioEnergia deverá investir R$ 4,4 bi em usinas de etanol de milho na Amazônia

Reprodução

O superintende da Sufrana, Alfredo Menezes, recebe representantes da empresa


O lançamento da pedra fundamental do primeiro empreendimento será no dia 7 de  dezembro, em Bonfim, Roraima 
 
A Millenium BioEnergia, empresa com projeto de etanol de milho com holding sediada em São Paulo, anunciou que deverá investir aproximadamente R$ 4,4 bilhões nas áreas de abrangência da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) – estados do Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia e Amapá – com a instalação de usinas de etanol de milho.
 
A informação dos investimentos, bem como o convite para o lançamento da pedra fundamental do projeto, foi feita durante reunião do grupo, liderado pelo CEO, Eduardo Lima, com o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, na terça-feira (5), na sede da Autarquia.
 
Lima informou que o lançamento da pedra fundamental será no município de Bonfim, em Roraima, no dia 7 de dezembro, e convidou Menezes para participar do evento. 
 
“Nossa ideia é ter uma planta da Millennium em cada estado que tenha área suframada. Cada unidade terá um investimento de R$ 640 milhões de reais. A primeira vai ser em Bonfim, onde a Licença de Instalação (LI) deverá sair nesta semana, mas estamos trabalhando em conjunto no licenciamento das demais áreas”, afirmou.
 
A Millenium BioEnergia é uma empresa focada no setor sucroenergético, agregando diversas empresas e profissionais com expertise do setor de etanol e commodities. A produção de cada planta, de acordo com o CEO, terá capacidade inicial de 600 mil litros/dia, mas, em dois anos, a perspectiva é dobrar o volume. 
 
“Os projetos de etanol de milho são os mais limpos que existem na área de biocombustíveis. Vamos inaugurar a primeira fase da usina já com a área para expansão reservada”, explicou.
 
Em Bonfim, a área destinada à unidade está localizada na região do Tucano, com 270 mil metros quadrados de obra. Na primeira fase, o consumo anual de milho estimado é de 480 mil toneladas e, além do etanol, serão produzidos mais quatro produtos à base de milho: farelo de milho (DDGS – Dried Distillers Grains With Solubles); gás dióxido de carbono (CO) alimentício engarrafado, bio-óleo comestível; e oito a 15 megawatts de energia excedente.
 
De acordo com o diretor comercial da Millennium, Acácio Rozendo, inicialmente o grupo ia se instalar somente em Itacoatiara (AM), com foco na exportação.
 
“Através da Suframa, o coronel Menezes nos mostrou o que é o modelo Zona Franca e toda a área suframada e, em reunião, o grupo chegou num acordo de acompanhar toda essa região, com no mínimo uma planta em cada um dos cinco estados”, explicou. Também estão previstas duas plantas da empresa no Mato Grosso.

Amazonas
 
No Amazonas, a empresa tem planos de instalar plantas em Manaus, Itacoatiara e Rio Preto da Eva, sendo as duas últimas dentro da área da Zona Franca de Manaus. 
 
“O que determina o início das obras são as obtenções das licenças. Estamos trabalhando em todas simultaneamente, mas é um processo que varia de estado para estado, além do fator climático, com o período de chuvas, que vão afetar o cronograma das obras”, explicou Rozendo.
 
O superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, afirmou que o anúncio da Millenium vai ao encontro do trabalho que vem sendo desenvolvido em sua gestão, de fomentar os diferentes segmentos, atraindo novos negócios não apenas para Manaus, mas para toda a área de abrangência da Suframa. 
 
“Precisamos divulgar cada vez mais os incentivos fiscais que aqui existem para que outras empresas possam vir se instalar em nossa região. Que a Millennium seja o início dessa nova fase da Suframa”, afirmou, confirmando presença no evento de lançamento da pedra fundamental, em Bonfim.
 
 
 

 

 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS