▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / economia
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

28.06.2019 - 10:30  |  Polo digital

Segunda edição da Feira do Polo Digital de Manaus é lançada com desafios

Assessoria de Imprensa

Alfredo Menezes destaca a importância do polo digital

O evento está previsto para o período de 15 a 17 de outubro deste ano, no Studio 5 Centro de Convenções.
 
 
Inserir a capital do Amazonas entre os cinco maiores polos digitais do País, nos próximos 12 anos, foi o desafio proposto pelo secretário de Estado de Planejamento, Jório Veiga, no lançamento da segunda edição da Feira do Polo Digital de Manaus, na noite de quinta-feira (27/06), na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). O evento está previsto para o período de 15 a 17 de outubro deste ano, no Studio 5 Centro de Convenções.
 
Ao garantir apoio do Estado ao evento, o secretário Jório Veiga reiterou que o Governo vem atuando fortemente para simplificar o ambiente de negócios e ser um vetor de desenvolvimento nesse setor. Segundo Veiga, a estruturação de um polo digital pode ter um impacto sobre o Produto Interno Bruto (PIB) local de aproximadamente 12%, ao longo de 12 anos, o que representaria um adicional de R$ 11,85 bilhões, de acordo com os resultados atuais.
 
Esses recursos seriam movimentados a partir da cadeia do polo digital que envolve desenvolvimento de sistemas, fortalecimento de startups e outros. “Nossa tarefa é ajudar a canalizar os investimentos para empresas de tecnologia, que podem e devem gerar lucro”, disse o secretário. Ao final do processo, o que se espera, adiantou Jório Veiga, é a melhoria da infraestrutura urbana, da qualidade e das condições de vida da população.
 
Manaus Inteligente 
 
“Manaus Inteligente” é o tema da Feira do Polo Digital de Manaus neste ano, que está sendo organizada pelo ecossistema de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) por meio da Sub-Câmara de Dinamização do Polo Digital de Manaus, integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (Codese), a qual conta ainda com a participação de vários institutos, universidades, representantes de comunidades de startups e coworking, governo do Estado, prefeitura municipal e entidades como Fieam e Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam).
 
Nesta segunda edição, o conceito do evento é compartilhar mais informações sobre o desenvolvimento de produtos na área de TICs em Manaus, incentivar novos negócios e compartilhar experiências bem-sucedidas no setor. “O princípio é transformar a vida das pessoas”, resumiu Vânia Capela, da equipe organizadora do evento. Os organizadores esperam um público de 15 mil pessoas nesta edição da Feira.
Trilha temática
 
O Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), participará do evento coordenando a trilha temática “Governo Digital”, marcada para o dia 17 de outubro, com a participação de palestrantes renomado do setor. 
 
Estão previstas apresentações de temas relevantes acerca dos avanços tecnológicos que estão sendo desenvolvidos e aplicados na esfera da gestão pública governamental.
 
Também está programada a apresentação de startups conhecidas como “GovTechs”, empreendimentos inovadores que desenvolvem soluções tecnológicas voltadas para a eficiência do serviço público, dentre outros relacionados cidades digitais e inteligentes.
 
A primeira edição da feira, realizada de 27 a 29 de novembro de 2019, reuniu 12 mil visitantes, além de 93 empresas que desenvolvem o que há de mais avançado em tecnologia e inovação em Manaus. Foram 129 palestrantes que abordaram temas como empreendedorismo digital, arte 3D, games, competição de programação e outros.

Lançamento
 
Durante o lançamento, que contou com a presença do superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, foi apresentada a nova marca da Feira, o layout e a programação do evento, que terá como um dos palestrantes o apresentador Marcelo Tas.
 
Para o superintendente, a Feira vai ao encontro do trabalho que está sendo desenvolvido na Autarquia no sentido de buscar novos vetores econômicos de desenvolvimento regional complementares ao Polo Industrial de Manaus. 
 
“Por ser a segunda, ela já está sinalizando a presença desse ecossistema extremamente favorável à instalação de um polo digital e posteriormente até de um parque tecnológico. A Suframa vai prestigiar esse evento porque somos um dos atores principais, inclusive temos cerca de R$ 600 milhões em recursos de P&D e dentro desse contexto somos parceiros”, disse. 
 
 
Segundo ele, o polo digital representa um vetor econômico que pode ser complementar ao que temos e está intrinsecamente ligada ao Polo Industrial de Manaus porque pode ser aproveitado principalmente dentro da cadeia produtiva como arranjo produtivo.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade