▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

09.09.2018 - 14:25  |  AFEAM

Chico Preto assume compromisso de “devolver” Afeam aos pequenos empreendedores

Assessoria de Imprensa v

Chico Preto conversa com feirante durante ação na Cidade Nova

Candidato assume compromisso de transformar a Afeam em principal instrumento de incentivo aos microempresários do Amazonas

O candidato a vice-governador na chapa encabeçada por David Almeida (PSB), pela coligação Renova Amazonas, Marco Antônio Chico Preto (PMN), afirmou na manhã deste domingo, 9, durante encontro com microempreendedores, no conjunto Oswaldo Américo, na Cidade Nova, que a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) vai ser devolvida aos pequenos empreendedores.
 
Segundo Chico Preto, a proposta de voltar a atenção da Afeam para os pequenos empresários está inserida no Plano de Governo da coligação. Para ele, nos últimos anos, a Afeam deixou de fomentar negócios dos pequenos e microempresários amazonenses. 
 
“Precisamos devolver a Afeam ao micro e pequeno empreendedor, para que ele possa ter do governo um incentivo necessário para gerar a sua renda e trabalho a outras pessoas. Tenho a certeza que nós vamos conseguir fazer isso dentro do período de quatro anos”, afirmou.
 
Desvirtuada
 
Para o candidato a vice-governador da coligação Renova Amazonas, a Agência de Fomento do Estado foi desvirtuada ao longo dos últimos anos. 
 
“Denúncias dão conta de que a Afeam financiou grandes empresas sem relação com o Amazonas. Empresas que, inclusive, não estão nem aqui em Manaus. A Afeam não vai ser balcão de negócios para grandes empresários. Ela será uma ferramenta de esperança de trabalho e de renda aos pequenos nos empreendedores amazonenses”, garantiu.
 
Além da disponibilização de crédito e microcrédito aos pequenos e microempreendedores, Chico disse que, no ambiente de negócios, o governo de David vai combater a burocracia. 
 
“Temos pessoas que querem trabalhar, mas encontram obstáculos tremendos quando vão ao governo e à prefeitura. Um dos nossos objetivos é discutir com a Sefaz e outros órgãos, para quebrarmos esses muros e essas pessoas possam abrir, num menor espaço de tempo, uma micro ou pequena empresa. Queremos que essa relação seja fácil e que ela não desestimule as pessoas a seguir no caminho da formalidade e escolham a informalidade”, explicou.
 
Durante a atividade de corpo a corpo, na área comercial do conjunto Oswaldo Américo, Chico disse que muitos dos micro e pequenos empresários com os quais ele conversou, a reclamação foi grande em relação a “burocracia extrema”, das dificuldades dessa relação com o governo. 
 
“Nós precisamos facilitar e não complicar a vida do pequeno empreendedor, porque são eles que vão gerar empregos para muita gente que, por uma série de fatores talvez não consigam mais encontrar vaga de trabalho no Distrito Industrial. Nesse cenário, o micro e pequeno negócio surgem como a saída para milhares de pessoas”, avaliou Chico Preto.
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS