Quarta-feira | 14/11/2018
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

28.10.2018 - 20:15  |  SEGUNDO TURNO

Wilson perseverou, venceu Amazonino e é o governador eleito do Amazonas

Reprodução

Wilson Lima quebrou paradigmas

Governador eleito reconhece os desafios postos e assume o compromisso de “trabalhar dia e noite para melhorar a qualidade de vida das pessoas”

 Por Warnoldo Maia de Freitas
 
Diferentemente das novas promessas, que optaram por se aliar aos velhos caciques e fizeram “as melhores escolhas do momento”, o jornalista Wilson Lima (PSC) perseverou no caminho considerado mais difícil, consolidou simpatias e conquistou neste domingo, 28, com 1.033.954 votos, o segundo turno da disputa e a cadeira de governador do Amazonas pela coligação “Transformação por um novo Amazonas” e promete dar início a um novo momento na política amazonense. 
 
Considerado um cristão novo na seara política, Wilson Lima quebrou paradigmas, contrariou todas as estratégias postas e os estrategistas de plantão. Sem tempo de tv suficiente para “vender as suas ideais” e mesmo não contando com o apoio dos caciques da política amazonense, ingrediente considerado indispensável para se conquistar qualquer cargo no Amazonas, o jornalista conseguiu o que para muitos era uma missão impossível e atropelou, desde o início da corrida, o governador candidato Amazonino Mendes (PDT), campeão das urnas com quatro mandatos de governador no curriculum, que apesar de contar com a força da máquina só obteve 733.414 votos. 
 
Compromisso
 
Feliz com a vitória, ao lado do seu vice, o defensor público Carlos Alberto (PRTB), e do deputado estadual Luiz Castro (Rede), o governador eleito reconheceu o desafio que está posto, mas fez questão de deixar claro que vai procurar trabalhar “dia e noite para melhorar a qualidade de vida do cidadão”, particularmente do mais sofrido e desamparado.
 
Em breve pronunciamento Wilson Lima mandou um recado claro e cristalino para os profissionais do voto ao destacar a sua independência política para montar uma equipe técnica capaz de encontrar as melhores soluções para os problemas enfrentados, porque não tem compromisso com nenhum cacique ou grupo.
 
“Nós chegamos aqui graças ao apoio da população e vamos trabalhar para honrar a confiança depositada na nossa proposta
 
Volta por cima
 
Vale lembrar que Wilson Lima foi esnobado na campanha eleitoral de 2016, quando estava no Partido da República (PR), de Alfredo Nascimento, e acabou retirado da chapa que disputaria a eleição para governo em cima da hora, dando o lugar de vice ao deputado estadual Josué Neto (PSD), na chapa encabeçada por Marcelo Ramos (PR).
 
Apesar do constrangimento, o cristão novo perseverou, mas no ano seguinte optou por desfiliar-se da legenda, quando preferiu “pagar o preço” a trair seus princípios, por discordar da posição do PR de caminhar ao lado do então PMDB, que lançou a chapa Eduardo Braga e Marcelo Ramos, para disputar o governo do Amazonas.
 
Agora, Wilson Lima comemora a volta por cima. Confirmando as previsões de alguns institutos de pesquisas, que lhe atribuíram a liderança da corrida pelo Palácio da Compensa, Wilson Lima não perdeu o fôlego. Sustentado pelos ventos da renovação soprados das ruas da capital e do interior, o inexperiente político aposentou Amazonino Mendes, um dos grandes caciques da política amazonense, que já foi quatro vezes governador, prefeito e senador.
 
Wilson soube escutar e acompanhar o clamor das ruas e agora comemora uma vitória que muitos consideravam impossível, para a tristeza de algumas promessas que se perderam no caminho, cooptadas pelo forte brilho do poder.
 
 
Luiz Castro, Rômulo Zurra, Wilson Lima e Carlos Alberto
 
 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS