▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / esporte
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

22.07.2019 - 10:05  |  Rei do Ringue III

Arcangelo ganha cinturão no Rei do Ringue III e está de olho no UFC

Fotos - FreitasWMaia - manausolimpica

Arcangelo recebendo o cinturão do Rei do Ringue III

 

Arcangelo quer ganhar o cinturão do UFC ou do One Championship, se tornar o melhor lutador do mundo e honrar a Deus 
 

Por Warnoldo Maia de Freitas
 
O lutador profissional Arcangelo Oliveira Soares, de 22 anos, categoria 71,900 kg, da Team X-Union, venceu Francisco Ataíde, em uma luta bastante equilibrada, e conquistou na noite da quinta-feira, 18, um dos três cinturões em disputa na terceira edição do Rei do Ringue III, promovida pela Federação Amazonense de Boxe Tailandês (FABT), no Posto Beer, em Manaus.
 
  
Ídolo declarado de Sombat Banchamek, o mundialmente famoso Buakaw Banchamek, um lutador de Muay Thai tailandês da categoria de peso Welter - peso medio mediano ou peso semimedio -, o amazonense Arcanjo não esconde a felicidade, depois da conquista do cinturão do Rei do Ringue III, e revela que vai continuar treinando forte para chegar a novas conquistas.  
 
 
 
 
 
 
 
Um dos objetivos desse "treinamento forte e intenso", como confessa Arcanjelo, é buscar o aprimoramento técnico para conseguir um estilo impecável, a exemplo de Sombat Banchamek, e conseguir dessa forma despontar no cenário local, nacional e internacional, bem como figurar entre os melhores lutadores do seu tempo.
 
 
"Entre os meus planos de vida o que se destaca é o de continuar me aprimorando e lutando até chegar em uma grande organização e ganhar o cintiurão do UFC ou do ONE Championship. Não escondo de ninguém que pretendo me tornar o melhor lutador do mundo e honrar a Deus, mostrando a todos que ele vive em mim", revela, destacando que espera conquistar muitas outras alegrias com o esporte.
 
 
Arcangelo começou a treinar com 5 anos, na capoeira, e aos poucos foi ajustando o foco na sua meta de se tornar um grande lutador e buscou adquirir conhecimentos técnicos no taekendo, jiujitsu, muay thai e luta livre para poder encarar em pé de igualdade qualquer adversário nas competições nacionais e internacionais.
 
 
"Hoje prático durante o dia inteiro, a luta livre, a capoeira o muay thai. Treino todos os dias e espero continuar treinando até morrer", observa, revelando que se interessou pelo muay thai porque a modalidade mescla chutes com socos e joelhadas com cotoveladas. "O muay thai ensina a usar as oito armas do corpo", observa.
 
 
Arcangelo revela, ainda, que a conquista do cinturão do Rei do Ringue III aumentou a sua responsabilidade como atleta e representante do muay thai no Amazonas e por isso agora vai passar a treinar "dez vezes mais" para conseguir novas vitórias, "e chegar mais acima, colocando, sempre, Deus a frente de tudo".
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade