▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

01.07.2020 - 12:30  |  Arrecadação crescente

Arrecadação cresceu R$ 704 milhões no Amazonas, mas governo gasta mal, revela Serafim

Assessoria de Imprensa

Serafim afirma que "o governo está nadando em dinheiro"

 Sereafim destaca que nos seis primeiros meses de 2020 a arrecadação cresceu 8,02%, apesar da crise provocada pelo coronavírus 



Apesar da crise provocada pelo novo coronavírus, o Amazonas arrecadou nos primeiros seis meses do ano R$ 9.486.723.615,68 bilhões, o que representa um aumento de 8,02%, em comparação ao mesmo período de 2019, em foi arrecadado R$ 8.782.354.748,99 bilhões.

Os dados foram divulgados pelo deputado Serafim Corrêa (PSB) na sessão online da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), desta quarta-feira, 1º, que comemorou o aumento dos números, mas vê com preocupação a forma como os recursos são gastos pelo governo do Estado.

 “Houve um aumento na arrecadação, em seis meses, de R$ 704.638.866,69, o que significa dizer que crescemos 8,02%. Isso é sensacional. O governo do Estado está nadando em dinheiro. Esta é a realidade”, disse Serafim.

Ainda segundo o deputado, através dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da ALE-AM, presidida pelo Delegado Péricles (PSL), com relatoria de Fausto Júnior (PRTB) e como demais membros Wilker Barreto (Podemos), Dr. Gomes (PSC) e Serafim, foi comprovado que o problema está do lado da despesa.

“Esse dinheiro, que é arrecadado com muita competência pela Sefaz [Secretaria de Estado de Fazenda] do AM, está se esvaindo pelo ralo. Importante dizer que a CPI foi, praticamente, um mateiro. Nós fomos na frente abrindo caminho e aí o MPF [Ministério Público Federal], Polícia Federal, STJ [Superior Tribunal de Justiça] vieram pelo mesmo caminho que nós abrimos”, concluiu Serafim. 
 
Confira os números
 
 
 

 

 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS