▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / economia
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

06.07.2020 - 20:20  |  Mais energia

Eirunepé ganha nova usina termelétrica

Assessoria de Imprensa

Nova usina

 Usina vai dobrar capacidade energética do município


A nova usina termelétrica de Eirunepé entrou em operação na tarde deste domingo, 5 de julho, aumentando a capacidade de fornecimento de energia da cidade de 5 para 10 MW. De acordo com a empresa Aggreko, responsável pela implantação e transmissão de energia da unidade, o Projeto Produtor Independente de Energia (PIE) está 90% concluído, restando apenas acabamentos da parte civil, o que não impede o funcionamento da estação. 

O projeto de expansão da linha de transmissão interliga a estação antiga à nova. Toda a estrutura da inserção elétrica da Eletrobrás na rede, proporcionará maior confiabilidade ao sistema de abastecimento de energia elétrica no município, e também no atendimento às exigências nas horas de pico.

Para o prefeito Raylan Barroso, a instalação vai garantir que a necessidade energética seja atendida mesmo com o crescimento exponencial da cidade. 

“A nova usina vai aumentar a capacidade de fornecimento para 8MW, isso quer dizer que se a população tender a crescer, assim como já está acontecendo, teremos capacidade para atender a essa demanda”, explicou. 

As tratativas para a implementação da nova usina foram anunciadas oficialmente em 2018 em uma audiência pública na Câmara Municipal de Eirunepé, com a presença do prefeito Raylan Barroso, do deputado federal Sidney Leite, deputado estadual Josué Neto, vereadores, o diretor da Eletrobrás, Radyr Gomes e representantes da empresa. 

Para Raylan, a nova usina significa um grande passo para o desenvolvimento do município. “Nossa atual usina opera em 4 a 5 MW, a nova usina tem o dobro da produção e capacidade podendo chegar a 10MW. Fizemos muito esforço por sabermos do problema que é não ter energia em casa. Houve um tempo em de duas em duas horas os eirunepeenses ficavam sem eletricidade, isso sem falar dos prejuízos para comércios e empresas. Isso agora vai mudar com certeza”, finalizou.
 
 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS