▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

06.01.2020 - 10:15  |  CRISE NA SAÚDE

Josué diz que Wilson não soube escolher prioridades, mas Lima não responde crítica

Reprodução

Wilson Lima fala sobre a contratação direta de técnicos de enfermagem

 

Governador do Amazonas diz que a saúde é prioridade até o fim do seu mandato 

Por Warnoldo Maia de Freitas

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC/AM), não respondeu na manhã desta segunda-feira, 06/01/2020, durante coletiva à imprensa para falar sobre a contratação direta de 3 mil técnicos de enfermagem, a crítica feita pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), Josué Neto, no domingo, 05/01, em sua conta pessoal no Twitter, afirmando que o chefe do Executivo amazonense "não soube escolher prioridades".

Josué Neto justificou sua crítica destacando que "com excesso de R$ 2,6 bilhões na arrecadação - no exercício de 2019 -, não era para ter essa crise na saúde", marcada, como vem mostrando a imprensa, pela falta sistemática de pagamento dos salários dos terceirizados na área da saúde, pela superlotação registrada em alguns hospitais, carência de equipamentos e de medicamentos na rede estadual de saúde.

Questionado sobre a declaração do deputado Josué Neto, o govenador limitou-se a dizer que não comenta declarações e a reafirmar que está preocupado em solucionar os problemas herdados na área da saúde e empenhado na busca de soluções efetivas para as dificuldades enfrentadas.

"A contratação desses técnicos de enfermagem é o primeiro passo para solucionar o problema do atraso no pagamento. A partir de fevereiro eles vão passar a receber o pagamento regular dos seus salários", afirmou o governador, destacando que o Governo do Estado não terá gasto adicional com a medida, mas sim uma economia de 30% com a contratação direta desse pessoal, porque está fazendo uma substituição. 

Segundo Wilson Lima, o seu governo está conversando com as empresas que atuam na área da saúde para buscar soluções destinadas a saldar o débito ainda pendente de 2019, porque tem consciência de que "as empresas têm seus compromissos e têm que pagar os seus impostos".

Já com relação aos "débitos pretéritos", correspondentes aos exercícios de 2015, 2016, 2017 e 2018, Wilson Lima disse que a equipe de governo está avaliando esses casos para resolver todos eles.

Segundo Wilson Lima, este ano o governo do Estado vai trabalhar muito a questão da saúde e executar o que foi preparado para 2020.

"A saúde é prioridade até o fim deste mandato", disse ele, afirmando que a contratação direta dos téncicos de enfermagem constitui-se em um "trabalho de resgate social e de reconhecimento aos profisisonais da área", que agora vão passar a ganhar R$ 132,70 por plantão, ao invés dos R$ 107,00 pagos anteriormente.
 
 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS