Quinta-feira | 12/12/2019
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

07.11.2019 - 12:30  |  Investimentos

Netinho paz e amor comemora investimento de R$ 4,4 bi da Millenium BioEnergia e ações do governo

Assessoria de Imprensa

Josué Neto

 Josué destaca ação do governo Wilson Lima, que está destravando as leis ambientais usadas por governos passados para criar dificuldades e colher facilidades


Por Warnoldo Maia de Freitas
 
Contrariando comentários sobre o seu mau humor da última semana, o presidente da Assembleia Legisltaiva do Estado (ALEAM), Josué Neto (PSD), se apresentou na manhã da quinta-feira, 07/11, como "Netinho Paz e Amor", antes de comemorar o investimento de RS 4,4 bi da Millenium BioEnergia e a revogação, pelo presidente Bolsonaro, do decreto que proibia o plantio da cana-de-açúcar na Amazônia.
 
Sorridente e bem diferente daquele Josué sisudo e ríspido da semana passada, após ver naufragar o sonho de sair candidato à Prefeitura de Manaus no próximo ano, o deputado iniciou o seu pronunciamento destacando a leveza do seu espírito, a alegria de ter amigos e a importância da produção de gás, pela Eneva, e de etanol pela Millenium, porque a última iniciativa, segundo ele, vai possibilitar a geração inicial de pelo menos 12 mil empregos em Manaus e igual número em Rio Preto da Eva e Itacoatiara.
 
Segundo ele, tais iniciativas estão saindo do papel porque o governo Wilson Lima, focado na implementação de ações destinadas a fomentar e a assegurar o desenvolvimento sustentado no Amazonas, está fazendo o dever de casa e vem destravando as leis ambientais usadas pelos governos passados para criar dificuldades e colher as facilidades que a burocracia possibilita.
 
"A produção de etanol pela Millenium vai beneficiar cerca de 4 mil famílias produzindo milho para a obtenção do etanol", disse ele, destacando que graças ao empenho e as ações do governo Wilson Lima "teremos mais empregos, mais renda e mais tributos para o estado".
 
Josué lembrou, ainda, que a Eneva, a maior operadora privada de gás natural do Brasil, "há dois anos vinha dando murro em ponta de faca", na busca de caminhos que a levassem a viabilizar a produção de gás natural do Campo do Azulão, no município de Silves, no Amazonas, inserindo o estado no novo mercado do gás.
 
De acordo com dados do governo do Amazonas, a Eneva deverá investir R$ 1 bilhão no Amazonas e a previsão é a de que em junho de 2021 comece a entrega de energia.

Projeto Integrado
 
O projeto da Eneva prevê o escoamento do gás de Azulão para a termelétrica de Jaguatirica II, em Boa Vista (RR). Este modelo foi vencedor no leilão realizado em maio deste ano. 
 
O gás será transportado a partir de caminhões. A usina está em construção e terá 117 MW comprometidos com a entrega, para o sistema isolado localizado em Roraima.
 
O projeto da Eneva representou 44% da potência contratada no leilão e reduzirá em 36% as emissões de CO2 emitidas para produção de energia no Estado atualmente, bem como uma queda de 38% no custo de geração. 
 
A Eneva é responsável por 46% da capacidade instalada de geração térmica do subsistema Norte e 11% da capacidade instalada de geração a gás do país.
 
 
 

 

 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS