Segunda-feira | 14/06/2021
▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

04.06.2021 - 19:05  |  Versões

Wilson Lima, Bolsonaro ou Omar Aziz. Quem está desesperado?, questiona vovó Cacilda

Arte

Querem, mais uma vez, transformar casos de polícia, investigações sobre desvios de dinheiro destinado a salvar vidas, em simples querelas políticas.

Por Warnoldo Maia de Freitas

Apesar de o momento ser de celebração, conforme os ensinamentos da Igreja Católica, do Corpus Domini, as notícias divulgadas na primeira semana de junho de 2021 deixaram vovó Cacilda pensativa. Primeiro ela ouviu no noticiário uma informação destacando que muitos pacientes no Amazonas estão esperando há mais de CINCO ANOS para conseguir uma prótese ocular.

Depois, após a quarta etapa da Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal, ficou sabendo que algumas empresas fisgadas na operação "Maus Caminhos", colocada em prática para apurar desvios de R$ 200 milhões comandados pelo Instituto "Novos Caminhos", continuam sangrando, sem parcimônia, os cofres do estado, e foram pegas, agora, envolvidas com lavanderias fantasmas que prestavam serviços a um hospital de campanha.

"Será possível? Porque nos últimos anos ninguém se preocupou em destinar um pouquinho de dinheiro para comprar essas próteses?, questiona vovó Cacilda. "Dinheiro sempre teve muito, tanto é que as operações da Polícia Federal estão investigando desvios de milhões que deveriam ter sido usados para salvar vidas, mas acabaram sendo desviados para custear os luxos de uma meia dúzia", observa, dizendo acreditar que as empresas apontadas pela PF continuam desviando recursos públicos porque "têm certeza da impunidade".
 
Mas não é só. Vovó Cacilda também manifestou-se preocupada com as notícias sobre as ações do governador Wilson Lima (PSC/AM), que resolveu recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para não ir depor na CPI do Senado, instalada para "apurar os desmandos do governo federal e de governadores na gestão da pandemia", e optou pela estratégia de partir para o ataque, querendo transformar mais um caso de polícia em uma "simples" questão política.

"O governador Wilson Lima não precisa ter medo da CPI do Senado. Afinal de contas, o seu padrinho político comanda os trabalhos", argumenta. "Ele deveria saber que só a verdade pode libertá-lo. Mas, será que a verdade dos fatos realmente interessa a alguém?", questiona, lembrando que o ex-governador José Melo foi cassado e punido, políticamente, "sofreu com uma série de desmandos, mas acabou inocentado, juridicamente, na esfera federal".

Vovó Cacilda afirma, tomando por base as operações da Polícia Federal já colocadas em prática, que os desmandos registrados na área da saúde, com compras superfaturadas, lavanderias fantasmas e empresas recebendo por serviços não prestados, não começaram agora e acabaram tornando-se ações contumazes na gestão das verbas da saúde na esfera estadual.

"Os desmandos ocorrem faz tempo, mas quem tem o poder de fiscalizar tem preferido olhar para o outro lado. Vocês lembram da crise do oxigênio, que provocou a morte de muitas pessoas? Pois é, a imprensa noticiou que desde novembro de 2020 o governo do Estado sabia que iria faltar oxigênio nos hospitais, mas o chefe preferiu deixar o barco correr", observa.

Mesmo recolhida no seu canto, contemplando a paisagem, vovó Cacilda também não teve como ignorar as notícias sobre a live semanal do presidente da República, Jair Bolsonaro, sem partido, que disse que o governador Wilson Lima deveria procurar conselhos com o senador Omar Aziz (PSD/AM), presidente da CPI instalada pelo Senado para "apurar desmandos do governo federal durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Já numa resposta ao senador Renan Calheiros, que criticou a decisão do governo federal de autorizar a realização da Copa América no Brasil, Bolsonaro afirmou, sem meias palavras, que "Omar Aziz é PhD em desvios de recursos da área da saúde" no Amazonas.

"Renan Calheiros, o que mata a gente não é quem manda dinheiro para o estado. É quem desvia dinheiro do Estado. E por falar em desvio, você tem um PhD do seu lado. Fala com o Omar Aziz. Ele é PhD em desvio de recursos. Ele sabe o que é desvio de recursos lá no Estado do Amazonas. A Polícia Federal andou visitando ele, andou visitando a família dele. Então, o que mata gente em uma pandemia, não é quem manda dinheiro, no caso, eu", afirmou Bolsonaro.

Em resposta às afirmações do presidente, o senador Omar Aziz disse, na quinta-feira, 3, que Bolsonaro está "desesperado tentando desacreditar a comissão (CPI da Pandemia) e que quer bate-boca".

Diante dos fatos da semana, vovó Cacilda quer saber: "Afinal, quem está desesperado? Omar Aziz, Wilson Lima ou Bolsonaro?".

Sem hesitar ela responde: "Desesperado, mesmo, está quem tenta conseguir há cinco anos uma prótese ocular, uma cirurgia, medicamentos e assistência médica e hospitalar".

Não satisfeita, ela ressalta um famoso dito popular e lembra que "pimenta nos olhos dos outros é refresco".

"Mais uma vez estão querendo transformar casos de polícia, investigações sobre desvios de dinheiro destinado a salvar vidas, em simples querelas políticas", completa.
 
 
 

 

 

 

 

 

 
 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS